25 fevereiro 2008

Saudade, saudade...



Sapatilha de ponta, meia calça, saia rodada e colant preto. Demi-plié, salto, demi-plié, salto. Pirueta. Demi-plié, salto, demi-plié, salto. Attitude. Demi-plié, salto, demi-plié, sissone. Ela dança, ela salta. Ela tem a leveza de uma pena. Ela vai para lá e para cá sem problemas. Na ponta dos pés. Ela faz de tudo. Tudo faz dela o que ela é. Ela é bailarina. Corpo esguio, corpo de dança. Corpo que gira, corpo que salta. Corpo que é corpo. Corpo de equilíbrio. Ela é bailarina.


Eu fiquei encarregada de buscar minha irmã na aula de Ballet hoje. Cheguei na Academia e assisti alguns minutos da aula dela. É incrível a flexibilidade que ela tem. Ela dança pra valer. Me bateu uma saudade. Saudade de quando eu tinha (também) meus 8 anos e também dançava. Quando eu tinha tanta flexibilidade quanto ela. Perdi tudo. Eu achava um pé no saco ter que carregar sapatilhas, colant, saia, meia-calça. Achava tudo uma grande chatice. Mas hoje eu vejo que a coisa mais linda que uma garota pode fazer é ser bailarina. Atribui ao corpo tantas coisas boas. Postura, delicadeza, leveza, além de malhar o corpo. É tão bonito. Eu queria poder voltar no tempo. Ainda sou nova, mas já é tarde para recomeçar. Já perdi a oportunidade de continuar uma possível vida de bailarina, vida de menininha. Toda forma de arte é indispensável ao ser humano. Toda forma de arte é uma coisa maravilhosa para a pessoa. Toda forma de arte atribui qualidades de grande valor. Que saudade, que saudade. Tão cedo e eu já me arrependo de muita coisa. Até dos gritos da professora eu tenho saudade (embora me lembre pouco da minha época de ballet). Que saudade!

Um comentário:

maah. disse...

Pode não lhe encorajar muito, mas eu acredito que um sonho deve ser realizado. Procure aulas de ballet para que vc continue sua meta.
Eu nunca fiz ballet (nem pequena, como vc) e hoje esse é meu maior sonho, porém, não tenho condições financeiras de realizá-lo. Se vc pode, procure uma aula e seja uma bailarina, como eu quero ser...