10 março 2008

Surpresa!

Desesperançosa, manda uma mensagem dizendo que está naquela mesma cidade que ele, manda outra contando em que lanchonete está... e nada de resposta... então, se conforma, senta e começa a conversar enquanto seu pedido não chega.

Então, alguém cutuca... ao virar-se, ela deu de cara com ele. Abraço, beijinho, ambos nervosos, dois pares de pernas trêmulas. Conversam por um espaço curto de tempo... e ambos sentem como se se conhecessem há seculos!


"Foi bom rever você"

07 março 2008

I can't say no to you

You look me with that weird shine inside your eyes. You touch my back with that big hand and you know that it gives me the creeps. So you hold me closer to you and I can feel our hearts beating together and I feel the warm of your body warming my body. So you kiss me and your kiss is so single that you make me feel like no one else has ever made. And you hold my hair and hug me heavily. I can't say no to you. I just can't say no to you.

06 março 2008

Eu vou adorar você.

Às vezes eu acho que tenho uma capacidade grande de me apegar. Às vezes eu penso que as pessoas causam isso. No fim das contas, acabo concluindo que não há conclusão. Sorrisos me encantam. Mistério me encanta. Olhares me encantam. Palavras me encantam. Abraços me encantam. Jeito me encanta. Atenção me encanta. Educação me encanta. Sente-se, seja educado, mantenha seu jeito, me abrace, use boas palavras, olhe pra mim como se me quisesse, seja misterioso e sorria. Sorria muito, sorria o tempo todo. Eu vou adorar você, mesmo que ainda odeie todo mundo.
Vou dirigir meu caminhão.

25 fevereiro 2008

estática

É incrível como as vezes as coisas simplesmente não fazem sentido.
Nada faz sentido.
Parece que eu parei no tempo, segurei todas as minhas obrigações ali, e por mais que a vida passe, eu ainda estou parada.
Estática.
Sem movimento algum.
Parada.

Saudade, saudade...



Sapatilha de ponta, meia calça, saia rodada e colant preto. Demi-plié, salto, demi-plié, salto. Pirueta. Demi-plié, salto, demi-plié, salto. Attitude. Demi-plié, salto, demi-plié, sissone. Ela dança, ela salta. Ela tem a leveza de uma pena. Ela vai para lá e para cá sem problemas. Na ponta dos pés. Ela faz de tudo. Tudo faz dela o que ela é. Ela é bailarina. Corpo esguio, corpo de dança. Corpo que gira, corpo que salta. Corpo que é corpo. Corpo de equilíbrio. Ela é bailarina.


Eu fiquei encarregada de buscar minha irmã na aula de Ballet hoje. Cheguei na Academia e assisti alguns minutos da aula dela. É incrível a flexibilidade que ela tem. Ela dança pra valer. Me bateu uma saudade. Saudade de quando eu tinha (também) meus 8 anos e também dançava. Quando eu tinha tanta flexibilidade quanto ela. Perdi tudo. Eu achava um pé no saco ter que carregar sapatilhas, colant, saia, meia-calça. Achava tudo uma grande chatice. Mas hoje eu vejo que a coisa mais linda que uma garota pode fazer é ser bailarina. Atribui ao corpo tantas coisas boas. Postura, delicadeza, leveza, além de malhar o corpo. É tão bonito. Eu queria poder voltar no tempo. Ainda sou nova, mas já é tarde para recomeçar. Já perdi a oportunidade de continuar uma possível vida de bailarina, vida de menininha. Toda forma de arte é indispensável ao ser humano. Toda forma de arte é uma coisa maravilhosa para a pessoa. Toda forma de arte atribui qualidades de grande valor. Que saudade, que saudade. Tão cedo e eu já me arrependo de muita coisa. Até dos gritos da professora eu tenho saudade (embora me lembre pouco da minha época de ballet). Que saudade!

01 fevereiro 2008

Sabe como a gente se conheceria...

... se fosse uma comédia romântica?


Seria primeiro dia de aula e a gente estudaria junto, claro. E no mesmo corredor, óbvio. Aí eu passaria, toda fofinha, de vestidinho florido em rosa, tomara que caia e cheio de lacinhos, e preocupada com a escola, claro. Você passaria, todo gato, rodeado de meninas, esbarraria em mim, meus milhares de livros cairiam e nesse momento começa a câmera lenta: a gente se abaixa, vai, devagarzinho, pegando livro por livro, papel por papel, olhar fixo (estilo olho no olho), boca semi-aberta pra demonstrar aquele desejo e aí a câmera volta ao normal, eu fico sem-graça, você fica apaixonado. Me dá meus livros, me pede milhares de desculpas e me pergunta em que sala eu estou e se pode me recompensar sob forma de diversão no almoço. Almoçamos juntos, viramos amigos, namorados, casamos e temos vários filhinhos.


Mas foi tudo mais simples. Você chegou, disse oi, pegou meu telefone, me ligou e a gente saiu.

16 janeiro 2008

Um anjo em minha vida.

Hoje eu parei e vi que tem uma pessoa que é tudo na minha vida. Uma pessoa que conquistou meu coração e enche ele de alegria. Para ela eu faço bolo, eu abro mão da limpeza dos meus bichos de pelúcia, eu ligo o som no último, eu saio do computador, eu deixo um espaço no meu guarda-roupas pra colecionar roupinhas dela, enfim, pra ela eu faço de tudo. Ela é um anjo na minha vida.

Ela deve ter uns 70 cm, eu não tenho muita noção de tamanho, mas deve ser isso. Cachinhos lindos e fofos, em tom mel. Olhos pretos e grandes, daqueles que parecem engolir a gente, sabe? É magrela, por incrível que pareça, e tem uma boca fofa.

Você pode olhar e dizer que é só mais uma criança bonitinha. Mas quando você ouvir ela dizendo que quer cóulo (colo), que quer oxi (arroz), ou que quer tuto (suco), ela vai mudar sua visão. Se ainda assim, você achar que é apenas mais uma criança, se aproxime e deixe ela te conhecer. Aposto que quando você receber abraços e beijinhos sem nem pedir, quando ela pegar no seu cabelo e der aquele sorrisinho delicioso, você vai me dar razão. E vai ser mais um a dizer que é um anjo em sua vida.

E em menos de um dia você já vai estar apaixonado, já vai amar essa menininha linda.

09 janeiro 2008

O que passou, simplesmente passou

E vamos aproveitar o ano que vem aí

Porque é nossa obrigação fazer de 2008 o ano mais feliz de nossas vidas!

Que toda a felicidade venha em dobro!

Porque a vida não vai esperar a tristeza passar.

E o que passar despercebido vai simplesmente passar.

Então não deixe que coisas boas passem.

E façamos valer a pena!

Beijos, feliz 2008 a todos!